[Página da IACM]


Boletim da IACM de 03. Fevereiro 2015

Alemanha: A chanceler Merkel apoia os avanços no uso medicinal da cannabis

É “importante ampliar e melhorar as possibilidades de uso da cannabis como medicamento para pacientes gravemente doentes", disse a chanceler alemã, Angela Merkel, em resposta a um cidadão que lhe pediu para repensar o atual estatuto jurídico da cannabis na Alemanha. A pergunta e a resposta foram publicadas num site onde a chanceler responde diretamente às perguntas de cidadãos alemães quando a pergunta tem o apoio de muitos cidadãos.

Angela Merkel rejeita, em princípio, uma legalização generalizada, no entanto considera importantes as melhorias no uso medicinal da cannabis. “Os tratamentos com medicamentos à base de cannabis já são permitidos na Alemanha, em condições especiais. O Ministério Federal da Saúde está presentemente a trabalhar em regulamentos destinados a ter em conta os interesses dos pacientes”. A 22 de julho de 2014, três pacientes foram bem-sucedidos no processo que intentaram no tribunal administrativo de Colónia para assegurarem o direito ao cultivo doméstico de cannabis para uso medicinal. O governo federal, porém, recorreu da decisão. Segundo informação dos ciclos políticos, este recurso destinou-se a ganhar tempo para desenvolver um conceito que permitisse resolver este problema.

Resposta da chanceler Angela Merkel on direktzurkanzlerin.de de 16 de Janeiro de 2015

Jamaica: Governo quer permitir a posse de cannabis para fins medicinais e religiosos

O Governo aprovou um projeto de lei para descriminalizar a posse de até duas onças (56 gramas) de cannabis. Viria também permitir o desenvolvimento de uma indústria de cannabis para uso medicinal. A proposta tem agora de ser votada pelo Senado. O projeto de lei cria uma autoridade responsável pelo licenciamento de cannabis para lidar com os regulamentos necessários ao cultivo, venda e distribuição da erva para fins medicinais, científicos e terapêuticos. "Precisamos de nos posicionar para tirar partido das oportunidades económicas significativas oferecidas por esta indústria emergente", disse o ministro da Justiça, Mark Golding.

As novas regras tornariam a posse de duas onças ou menos um delito menor. O cultivo de cinco ou menos plantas também seria permitido em qualquer local. A nova medida permitiria ainda aos Rastafáris - que usam a cannabis como sacramento - usar a cannabis legalmente para fins religiosos. Mark Golding acredita que a legalização da droga poderia levar a um aumento da, já popular, indústria de turismo do país.

The Guardian de 22 de Janeiro de 2015

Notícias

Ciência/Humanos: Estudo revela grandes lacunas de informação sobre uso de drogas opióides na dor crónica
Um artigo da National Institutes of Health (NIH) publicado no dia 15 de janeiro de 2015 encontra importantes lacunas em matéria de dados sobre a eficácia dos medicamentos opióides no tratamento da dor crónica de longo prazo. O documento, que constitui o relatório final de um painel de sete membros convocado pelo NIH em setembro do ano passado, conclui que muitos dos estudos ou foram mal conduzidos ou não duraram tempo suficiente. Os especialistas afirmam que "os opióides são claramente o melhor tratamento para alguns pacientes com dor crónica, mas há provavelmente abordagens mais eficazes para muitos outros".
Reuben DB, et al. Ann Intern Med. 2015 Jan 13. [na imprensa]

EUA: Cerca de 1% dos cidadãos do Michigan autorizados a usar cannabis medicinal
O ano passado, o número de cartões de identificação para os pacientes do programa de cannabis medicinal totalizaram 96.408, de acordo com o governo do Estado. Em 2014, o número de habitantes do Michigan era cerca de 9,9 milhões.
Detroit News de 18 de Janeiro de 2015

Chile: Segunda empresa autorizada a cultivar cannabis para fins medicinais
As autoridades chilenas autorizaram a Agrofuturo a realizar um projeto de cultivo e colheita de cannabis para fins medicinais, naquela que é a segunda iniciativa do género no Chile. A Agrofuturo irá produzir cannabis para os mercados nacionais e internacionais.
Latin American Herald Tribune

Israel: Mais agricultores deverão ser autorizados a cultivar cannabis para fins terapêuticos
O Ministério da Saúde deverá publicar um concurso, no final deste mês, que vai permitir a mais agricultores cultivar cannabis para fins medicinais, em Israel. Espera-se que pelo menos 10 agricultores apresentem propostas. Atualmente há oito produtores de cannabis medicinal aprovados em Israel.
Haaretz de 5 de Janeiro de 2015

Ciência/Humanos: A associação entre psicose e cannabis pode ser baseada em parte no uso de álcool
Num estudo prospetivo com 341 indivíduos com um alto risco de desenvolver psicose, os investigadores concluíram que o consumo de cannabis estava associado a um maior risco de psicose, mas este efeito foi parcialmente mediado pelo uso de álcool em simultâneo. Os "resultados destacam a necessidade de controlar a utilização de outras substâncias, de modo a não exagerar a ligação psicose-cannabis", escreveram os investigadores.
The Hillside Hospital Zucker, Glen Oaks, EUA.
Auther AM, et al. Acta Psychiatr Scand. 2015 Jan 9. [na imprensa]

Ciência/Células: A ativação do receptor CB1 induz a morte celular em células de cancro da próstata
Tratamentos de células de cancro da próstata com os endocanabinóides anandamida e 2-araquidonoil glicerol induziram a apoptose (morte celular programada) e este efeito foi sobretudo mediado pelo receptor canabinóide-1.
Instituto de Ciências Biomédicas da Faculdade de Medicina da Universidade do Chile, Santiago, Chile.
Orellana-Serradell O, et al. Oncol Rep. 2015 Jan 21. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação do recetor CB2 reduz a inflamação das articulações
Num modelo de rato com artrite reumatóide, um canabinóide sintético (HU-308), que activa seletivamente o receptor CB2, reduziu a inflamação das articulações "através da inibição da produção de auto-anticorpos e citoquinas pró-inflamatórias".
Segunda Universidade Médica Militar, Shanghai, China.
Gui H, et al. Immunobiology. 2014 Dec 30. [na imprensa]

Ciência/Animais: O CBD melhora a sobrevivência num modelo animal de malária que envolve o cérebro
O canabidiol (CBD) aumenta a sobrevivência e promove o resgate da função cognitiva num modelo de ratinho de malária que envolve o cérebro (malária cerebral). A malária cerebral, uma forma de malária grave que envolve danos no cérebro, pode ser causada por uma infeção por Plasmodium Falciparum.
Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil.
de Campos AC, et al. Neuroscience. 2015 Jan 13. [na imprensa]

Ciência/Animais: O CBD e o THCV inibem o desenvolvimento de fígado gordo
Uma investigação com peixe-zebra e ratos obesos mostra que os canabinóides CBD (canabidiol) e THCV (tetrahydrocannabivarin) reduzem os níveis de gordura nas células do fígado e inibem o desenvolvimento de fígado gordo.
Instituto de Química Biomolecular, Conselho Nacional de Investigação, Pozzuoli, Nápoles, Itália.
Silvestri C, et al. J Hepatol. 2015 Jan 13. [na imprensa]

Ciência/Células: Os endocanabinóides relaxam as células do músculo liso dos vasos sanguíneos
Uma investigação com partes da aorta de ratinhos e ratos demonstra que as constrições dos vasos sanguíneos causadas por certos recetores (GPCRs) são atenuadas pela formação do endocanabinóide 2-araquidonoilglicerol (2-AG). Os autores concluíram que "a libertação do endocanabinóide tem um potencial terapêutico em casos de tom vascular aumentado e hipertensão."
Departamento de Fisiologia da Universidade Semmelweis, Budapeste, Hungria.
Szekeres M, et al. Mol Cell Endocrinol. 2015 Jan 13. [na imprensa]

Ciência/Animais: O CBD combinado com outra substância melhorou os efeitos anti-cancro do CBD em glioblastoma
Uma subpopulação de células de glioblastoma (um tumor cerebral agressivo), células estaminais de glioma, é especialmente dotada da capacidade de resistir ou adaptar-se às terapias convencionais, conduzindo à resistência terapêutica. Os investigadores estudaram os mecanismos de resistência das células-tronco de glioma ao canabidiol (CBD). A combinação do tratamento com CBD com a inibição do sistema de chamada Xc resultou em efeitos antitumorais sólidos, isto é, numa menor sobrevivência de células estaminais de glioma.
Instituto de Investigação, California Pacific Medical Center, São Francisco, EUA.
Singer E, et al. Cell Death Dis 2015;6:e1601.

Ciência/Animais: A activação dos receptores CB2 melhorou o processo de reparação dos músculos esqueléticos
Pesquisas com ratos revelaram múltiplos efeitos da ativação do receptor CB2 na "melhoria da regeneração do músculo, juntamente com o seu potencial para aplicação clínica em pacientes com lesões musculares esqueléticas e doenças."
Faculdade de Medicina Legal da Universidade Chinesa de Medicina, Shenyang, China.
Yu T, et al. Histol Histopathol. 2015 Jan 15. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação do receptor CB1 pode aumentar o risco de cancro de fígado
Uma investigação com ratos mostra que a ativação do receptor CB1 pode aumentar o desenvolvimento de cancro do fígado. Os autores concluíram que isto "destaca o potencial terapêutico de bloqueio periférico de CB1R."
Instituto Nacional do Abuso do Álcool e do Alcoolismo, Bethesda, EUA.
Mukhopadhyay B, et al.Hepatology. 2015 Jan 7. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação de receptores CB1 inibe a atividade aumentada da bexiga
Uma pesquisa com ratinhos indica "que a ativação dos receptores CB1 inibe a atividade da bexiga induzida por aumento de NGF [fator de crescimento do nervo]". O fator de crescimento do nervo é um importante mediador da dor inflamatória.
Departamentos de Ciências Cirúrgicas, da Universidade de Wisconsin, Madison, EUA.
Wang ZY, et al. Neurosci Lett. 2015 Jan 6. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação periférica do receptor CB1 diminui a motilidade intestinal
Um canabinóide sintético (AM841), que ativa os receptores CB1, mas não penetra no cérebro, reduz a motilidade intestinal através de uma ação sobre os receptores CB1 no intestino delgado e grosso. Os autores concluíram que este canabinóide "representa uma nova classe de potenciais agentes terapêuticos para o tratamento de distúrbios GI [gastrointestinais] funcionais."
Cumming School of Medicine, Universidade de Calgary, Canadá
Keenan CM, et al. Br J Pharmacol. 2015 Jan 9. [na imprensa]

Ciência/Animais: O CBD reduz a toxicidade da doxorrubicina
A doxorrubicina é um potente, e amplamente utilizado, agente quimioterápico, que pode causar sérios danos ao coração. Pesquisas com ratos revelam que este efeito adverso pode ser atenuado pelo CBD (canabidiol).
Instituto Nacional do Abuso do Álcool e do Alcoolismo, Bethesda, EUA.
Hao E, et al. Mol Med. 2015 Jan 6. [na imprensa]

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

Eventos Online 2020

Todas as informações sobre os Eventos IACM Online, incluindo vídeos gratuitos dos webinars com legendas em português, podem ser encontradas aqui.

Conferência 2021

A 12ª Conferência da IACM sobre Canabinóides em Medicina terá lugar online de 14 a 16 de Outubro de 2021. A inscrição é gratuita.

Members only

Regular members can sign up for the new member area of the IACM to access exclusive content.

You need to become a regular member of the IACM to access the new member area.

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.