[Página da IACM]


Boletim da IACM de 31. Dezembro 2014

IACM: Cannabinoid Conference 2015 – Convite à apresentação de resumos

O Conselho de Administração da IACM gostaria de convidá-lo para a Cannabinoid Conference 2015, e a apresentar a sua investigação. É um encontro conjunto da IACM e do Workshop EURopeu sobre Canabinóides e terá lugar entre 17 e 19 de setembro de 2015, em Sestri Levante, Itália. O site da conferência com o programa preliminar está online agora para o envio de resumos e inscrição dos participantes. O prazo para os resumos de intervenções orais é 30 de abril de 2015 e para os cartazes 31 de julho de 2015. Em 2011, a IACM já colaborou com o Workshop EURopeu e organizaram uma conferência conjunta muito bem-sucedida e inspiradora na Universidade de Bonn. Conheça aqui os patrocinadores do encontro. Se quiser apoiar a conferência, por favor contacte a IACM, enviando um email para info@cannabis-med.org.

Data: 17-19 setembro 2015
Localização: Palácio Negrotto Cambiaso, Sestri Levante, Itália.

Durante a Conferência sobre Cannabinoides de 2015, a IACM vai homenagear quatro pessoas por feitos excecionais no que respeita à reintrodução da cannabis e dos canabinóides para fins medicinais. Haverá um prémio para a investigação simples (Ester Fride Award), para a investigação clínica, para jovens investigadores e um prémio especial. O Comité do Prémio da IACM vai eleger os premiados. A cada prémio está associado um valor em dinheiro de 500 EURos. Durante a conferência, a IACM vai realizar a sua Assembleia Geral e eleger novos membros para o Conselho de Administração e um(a) novo/a presidente.

Ciência/Humanos: Benefícios do canabidiol na epilepsia infantil discutidos na reunião anual da Sociedade Americana de Epilepsia

Dois estudos clínicos explorando a eficácia e a segurança do desenvolvimento de um extrato de cannabis (Epidiolex) rico em CBD (canabidiol) pela empresa britânica GW Pharmaceuticals foram apresentados na 68ª Reunião Anual da Sociedade Americana de Epilepsia. Estes estudos são precursores de um ensaio clínico controlado. No primeiro estudo, 23 pacientes com epilepsias resistentes ao tratamento, especialmente a síndrome de Dravet, com uma idade média de 10 anos, foram integrados em dois centros de epilepsia, na Universidade de Nova York e na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Os pacientes receberam CBD a uma dose constante de 5 mg por kg de peso para além da sua medicação habitual para a epilepsia. A dose diária foi aumentada gradualmente até que ocorreu intolerância ou uma dose máxima de 25 mg por kg de peso foi atingida. Após três meses de tratamento, 39% dos pacientes tiveram uma redução superior a 50% nas convulsões. A ausência de convulsões verificou-se em 3 dos 9 pacientes com Dravet e em 1 dos 14 pacientes com outras formas de epilepsia. Os efeitos adversos foram, na sua maioria, leves ou moderados e incluíram sonolência, fadiga, diminuição do apetite, aumento de peso, diarreia, aumento do apetite e perda de peso.

O segundo resumo relacionado com o Epidiolex analisou as interacções medicamentosas entre os medicamentos antiepilépticos existentes e o Epidiolex. Neste estudo, 33 crianças estavam a tomar uma média de três fármacos diferentes, incluindo clobazam (54,5% dos pacientes), o valproato (36,4%) e o levetiracetam (30,3%), felbamato (21,2%), lamotrigina (18,2%) e zonisamida (18,2 %). Mais uma vez, os pacientes receberam uma dose de 5 mg / kg e um aumento de 5 mg / kg por semana, até uma dose máxima de 25 mg / kg, em adição às suas drogas antiepilépticas de base. O estudo constatou que em pacientes que tomavam vários medicamentos, a adição de CBD pode estar associada a alterações nas concentrações sanguíneas de alguns medicamentos antiepilépticos concomitantes. Um subgrupo de pacientes registaram um aumento nas concentrações de clobazam, que se pensa que estaria a causar sedação, tendo sido necessário um ajuste da dose. Isto sugere que o CBD pode ter efeitos sobre as principais vias metabólicas do clobazam.

Science Daily de 8 de Dezembro de 2014

Notícias

Ciência/Humanos: A ingestão de álcool aumenta o risco de quedas, o consumo de cannabis não
Num estudo envolvendo 690 adultos (com idades entre os 20 e os 64 anos) concluiu-se que o consumo anterior de álcool aumenta significativamente o risco de lesões relacionadas com quedas, mas o consumo de cannabis não.
Seção de Epidemiologia e Bioestatística da Universidade de Auckland, Nova Zelândia.
Thornley S, et al. N Z Med J 2014;127(1406):32-8.

Ciência: Trufas contêm anandamida
As trufas contêm o endocanabinóide anandamida. Os investigadores escreveram que a anandamida "evoluiu mais cedo do que os recetores de ligação endocanabinóides, e que a anandamida poderia funcionar antigamente como um atrativo para comedores de trufas."
Departamento de Vida, Saúde e Ciências Ambientais da Universidade de L'Aquila, em Itália.
Pacioni G, et al. Phytochemistry. 2014 Nov 26. [na imprensa]

EUA: Índios americanos podem continuar a produzir e vender cannabis nas suas terras
No dia 11 de dezembro, o Departamento de Justiça disse aos seus representantes legais (advogados gerais) para não impedirem as tribos nas reservas indígenas de produzirem ou venderem cannabis nas suas terras soberanas, mesmo em estados que proíbem a prática. A nova orientação será implementada caso a caso. Ainda está por apurar quantas reservas vão tirar proveito da medida. Há muitas tribos que se opõem à legalização da cannabis nas suas terras e os funcionários federais vão continuar a fazer cumprir a lei nessas áreas, quando solicitado.
Los Angeles Times de 11 de Dezembro de 2014

EUA: Investigador recebe 2 milhões de dólares para pesquisar os benefícios da cannabis no tratamento do stress pós-traumático
O Estado do Colorado agraciou a Dra. Sue Sisley - que em julho perdeu o seu emprego como professora na Universidade do Arizona – com uma doação de 2 milhões de dólares (cerca de 1,6 milhões de EURos) para continuar o seu estudo sobre os efeitos da cannabis nos veteranos de guerra que sofrem de stress pós-traumático. A Dra. Sue Sisley disse que suspeitava de que tinha sido despedida, em julho, por questões politicas. O estudo da Dra. Sisley deverá concentrar-se em 76 veteranos que sofrem de stress pós-traumático, metade dos quais estará no Estado do Arizona - onde um doador privado já teria lhe oferecido espaço num laboratório – enquanto a outra metade estará na Universidade Johns Hopkins, em Baltimore.
New York Daily News de 27 de Novembro de 2014

Uruguai: Programa de Cannabis continuará com o novo presidente
Tabaré Vazquez é o novo presidente do Uruguai, após a eleição de 30 de novembro de 2014, dando continuidade à regra, já com uma década, de uma coligação de esquerda, e permitindo continuar a implementação de uma lei que legalize a produção e venda de cannabis. Vazquez vai suceder ao presidente Jose Mujica, que era muito popular.
Reuters de 1 de Dezembro de 2014

EUA: De acordo com a NHTSA, a ciência não permite definir limites per se para o THC no sangue
A ciência atual não oferece bases para a definição de limites de imparidade para a cannabis análogos aos limites em vigor para o álcool, conclui uma publicação do departamento norte-americano dos transportes, a National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA). As normas de segurança rodoviária per se permitem determinar limites de concentração de determinadas substâncias no sangue, acima dos quais os condutores são considerados inaptos para conduzir, mesmo na ausência de provas de que a pessoa esteja, efetivamente, afetada.
Comunicado da NHTSA de Novembro de 2014

Ciência/Humanos: Consumo de cannabis e tabaco por adolescentes está associado a piores resultados escolares, mas a associação pode não ser causal
Num estudo com 1.155 crianças, o consumo de cannabis e tabaco aos 15 anos foi associado a piores resultados escolares aos 16. O efeito do tabaco era mais forte do que o da cannabis. Os investigadores escreveram que "é possível que estes efeitos advenham de mecanismos não-causais, mas a explicação causal não pode ser afastada."
School of Social and Community Medicine, Universidade de Bristol, Reino Unido.
Stiby AI, et al. Addiction. 2014 Dec 9. [na imprensa]

Ciência/Animais: Níveis mais elevados de 2-AG no sangue são úteis na lesão cerebral traumática
Em ratinhos, a inibição da enzima que é responsável pela degradação do endocanabinóide 2-AG (2-araquidonoilglicerol), aumentando o 2-AG, reduz as consequências negativas da lesão cerebral traumática.
Neuroscience Center of Excellence, Faculdade de Medicina da Universidade do Estado de Louisiana, New Orleans, EUA.
Zhang J, et al. J Cereb Blood Flow Metab. 2014 Dec 10. [na imprensa]

Ciência/Animais: Os efeitos do CBD no alívio da dor dependem do tipo de dor
Numa investigação com ratos, o CBD reduziu a dor apenas num tipo de dor. Em combinação com a morfina, o CBD atuou sinergicamente em apenas uma forma de dor.
Universidade Temple, Filadélfia, EUA.
Neelakantan H, et al. Behav Pharmacol. 2014 Dec 5. [na imprensa]

Ciência/Animais: Os endocanabinóides reduzem sintomas de abstinência de morfina
Estudos em animais sugerem que a inibição da degradação endocanabinóide reduz os sintomas de abstinência da morfina.
Department of Pharmacology and Toxicology, Medical College of Virginia Campus, Virginia Commonwealth University, EUA.
Gamage TF, et al. Drug Alcohol Depend. 2014 Nov 26. [na imprensa]

Ciência/Animais: A palmitoiletanolamida melhora os sintomas da inflamação da bexiga
A cistite (inflamação da bexiga) foi induzida por uma substância química em ratos fêmeas. As seguintes investigações forneceram fortes indícios do papel protector do endocanabinóide palmitoiletanolamida na inflamação da bexiga.
Departamento de Medicina Molecular e de Desenvolvimento, Universidade de Siena, Itália.
Pessina F, et al. J Urol. 2014 Nov 18. [na imprensa]

Ciência/Animais: Um canabinóide sintético potenciou os efeitos antiepilépticos do clobazam
Um canabinóide sintético (WIN 55,212-2), que atua de forma semelhante ao THC, potenciou a supressão de convulsões produzidas pelo clobazam num modelo de epilepsia em ratinho.
Florek-Luszczki M, et al. Epilepsy Res 2014;108(10):1728-33.

Ciência/Humanos: Consumo muito elevado de cannabis associado a alterações cerebrais
As investigações sobre os cérebros de pessoas com um consumo muito elevado de cannabis revelaram volumes menores de duas regiões do cérebro (hipocampo e amígdala).
Royal College of Psychiatrists, Austrália.
Lorenzetti V, et al. Br J Psychiatry. 2014 Nov 27. [na imprensa]

Ciência/Animais: THC reduziu a inflamação do pulmão causada pela bactéria Staphylococcus aureus
Os resultados de novos estudos sugerem que o THC é um composto anti-inflamatório potente, que pode ser usado como uma nova terapêutica para suprimir a inflamação do pulmão causada por uma toxina da bactéria Staphylococcus aureus (enterotoxina B).
University of South Carolina School of Medicine, Columbia, EUA.
Rao R, et al. Br J Pharmacol. 2014 Nov 26. [na imprensa]

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

Eventos Online 2020

Todas as informações sobre os Eventos IACM Online, incluindo vídeos gratuitos dos webinars com legendas em português, podem ser encontradas aqui.

Conferência 2021

A 12ª Conferência da IACM sobre Canabinóides em Medicina terá lugar online de 14 a 16 de Outubro de 2021. A inscrição é gratuita.

Members only

Regular members can sign up for the new member area of the IACM to access exclusive content.

You need to become a regular member of the IACM to access the new member area.

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.