[Página da IACM]


Boletim da IACM de 25. Novembro 2013

Ciência/Humanos: Muitos pacientes com doença inflamatória intestinal usam cannabis para tratar os seus sintomas

Muitos pacientes com doença inflamatória intestinal, incluindo pacientes com colite ulcerosa, encontram muitas vantagens no uso de cannabis para controlar os seus sintomas, revelou uma pesquisa realizada por cientistas do Departamento de Medicina do Hospital Brigham and Women, em Boston, EUA. Um total de 292 pacientes participaram numa pesquisa, dos quais 12,3% eram utilizadores ativos de cannabis, 39,0% tinham sido utilizadores no passado, e 48,6 % nunca tinham utilizado.

Entre os utilizadores atuais e do passado, 16,4 % dos pacientes utilizaram cannabis para os sintomas da doença, a maioria dos quais sentia que a cannabis era "muito útil" para o alívio da dor abdominal, náuseas e diarreia. Metade dos não utilizadores manifestou interesse em usar cannabis, se estivesse legalmente disponível. Os autores concluíram que "um número significativo de pacientes com DII atualmente usa cannabis (...). São necessários ensaios clínicos para determinar o potencial da cannabis como uma terapia para a doença inflamatória intestinal e para orientar o modo de a prescrever. "


< a href="www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/24185313"> Ravikoff Allegretti J, Courtwright A, Lucci M, Korzenik JR, Levine J. Marijuana Use Patterns Among Patients with Inflammatory Bowel Disease. Inflamm Bowel Dis. 13 Outubro de 2013. [na imprensa]

EUA: Os pacientes e as suas famílias migram para o Colorado para obterem um tratamento legal com cannabis

O Salt Lake Tribune informou que há famílias que se deslocam para o Colorado para beneficiarem das leis de uso medicinal de cannabis. Mais que turistas medicinais, eles são refugiados medicinais, obrigados a fugir dos estados onde a cannabis é ilegal. "Esta é apenas a primeira onda," disse Margaret Gedde, uma médica de Colorado Springs com doutoramento em Stanford, que prescreve cannabis e que elaborou estudos de caso de crianças usando cannabis misturado com óleo. "Essas famílias continuam a chegar, à medida que o conhecimento se espalha porque os resultados são reais."

A cannabis medicinal é legal em 20 estados norte-americanos e em Washington D. C. Mas o Colorado tornou-se o local ideal, por produzir um extrato de uma planta que é elevada em canabidiol (CBD) mas baixa em tetra-hidrocanabinol (THC), o componente psicoativo da cannabis que provoca a moca nos utilizadores. O CBD é eficaz no tratamento da epilepsia e de algumas outras condições médicas.

Uma observação semelhante dos refugiados pode ser feita na EURopa, onde o paciente pode ir para a Holanda ou Espanha para obter um tratamento com cannabis sem medo da repressão.

Salt Lake Tribune de 10 Novembro de 2013.

Notícias

República Checa: rusgas da Polícia em 100 lojas que são suspeitas de vender material de cultivo de cannabis.
A polícia checa afirma que foram abertas investigações contra 45 pessoas após inspeções no país a dezenas de lojas suspeitas de vender materiais que ajudam ás pessoas a produzir cannabis ilegalmente. Numa declaração no dia 12 de Novembro, a polícia disse que tinham inspecionado cerca de 100 lugares desde o início de sua larga operação.
Associated prima de 12 Novembro de 2013.

Ciência/Humanos: GW Pharmaceuticals começa um estudo clínico com Sativex no cancro do cérebro
Num estudo com 20 pacientes, a empresa britânica GW Pharmaceuticals quer testar os efeitos de Sativex, que contém THC e CBD, em combinação com temozolamida, um agente quimioterápico, no glioblastoma multiforme. Este é um tumor cerebral particularmente agressivo.
Comunicado de imprensa pela GW Pharmaceuticals de 11 de Novembro de 2013.

Mundo: Kofi Annan apela para o fim da guerra às drogas
Kofi Annan, ex-secretário-geral da Organização das Nações Unidas, e Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente do Brasil, pedem o fim da guerra contra as drogas, o que, aliás, é uma guerra contra os utilizadores de drogas. Na CNN, disseram: "Nós apelamos aos governos a adoção de formas mais humanas e eficazes de controlar e regular as drogas. Recomendamos que a criminalização do uso de drogas deve ser substituída por uma abordagem da saúde pública. Também apelamos para que os países testem cuidadosamente os modelos de regulação legal como um meio para enfraquecer o poder do crime organizado, que se desenvolve sobre o tráfico ilícito de drogas."
CNN de 5 de Novembro de 2013.

EUA: Eleitores do Colorado aprovaram 25% de impostos sobre a cannabis lúdica
A medida do Colorado de impor que 25% de as vendas e impostos do recém-legalizado uso de cannabis recreativa, se destinem os primeiros 40 milhões de dólares de receitas para as escolas públicas, foi aprovado pelos eleitores no dia 5 de Novembro, disse o Governador John Hickenlooper. Colorado e Washington, no último ano, tornaram-se os primeiros estados dos EUA a legalizar a cannabis para fins recreativos.
Reuters do 6 de Novembro de 2013.

Ciência/Humanos: Dois casos relatados de acidente vascular cerebral após ingestão de canabinóides sintéticos em forma de "Spice"
Investigadores apresentaram dois relatos de casos de acidente vascular cerebral após ingestão de "Spice" contendo o canabinóide sintético JWH-018. Eles escreveram que "os nossos 2 pacientes que fumaram a droga da rua tinham uma associação temporal com sintomas de enfarte cerebral agudo. Esta associação pode ser confundida por contaminantes do produto consumido (...). A imagem de ambos os pacientes sugere uma etiologia embólica, que é compatível com os relatos de graves eventos adversos cardíacos com Spice, incluindo taquiarritmias e enfartes do miocárdio."
Departamento de Neurologia, da Universidade do Sul da Flórida, Tampa. Freeman MJ, et al. Neurologia. 8 De Novembro de 2013. [na imprensa]

Ciência/Animais: O beta-cariofileno, que se liga ao recetor CB2, reduz a dor
Num estudo, cientistas observaram efeitos analgésicos do BCP (beta-cariofileno) em ratos portadores de dor inflamatória e neuropática. O BCP liga-se ao recetor canabinóide-2 e pode ser encontrado na cannabis e especiarias como a pimenta e os orégãos. Os investigadores escreveram que "o produto natural da planta BCP pode ser altamente eficaz no tratamento de estados de dor debilitante de longa duração. Os nossos resultados têm importantes implicações para o papel dos fatores dietéticos no desenvolvimento e na modulação da dor crónica."
Instituto de Psiquiatria Molecular da Universidade de Bonn, na Alemanha. Klauke AL, et al. EUR Neuropsychopharmacol. 22 de Outubro de 2013. [na imprensa]

Ciência/Animais: substâncias encontradas na magnólia ativam receptores canabinóides
O magnolol, o principal componente bioativo da planta medicinal Magnolia officinalis, e o seu principal metabólito tetrahydromagnolol, activam os receptores canabinóides. Investigadores desenvolveram derivados sintéticos destes compostos naturais com elevada actividade em ambos os recetores CB1 e CB2, e outros com antagonismo ao recetor GPR55. Os investigadores escreveram que "a base é versátil e pode ser ajustada para obter uma ampla gama de afinidades, seletividades e eficácias."
PharmaCenter Bonn, Farmacêutica Institute, Bonn, Alemanha. Fuchs A, et al. A PLoS One, 2013 ; 8 (10) :e77739.

Ciência/Animais: O endocanabinóide 2-AG foi benéfico na lesão pulmonar inflamatória
Um aumento do endocanabinóide 2-AG (2-araquidonoil glicerol) produziu efeitos anti-inflamatórios num modelo de rato com lesão pulmonar aguda inflamatória, um achado que foi considerado como uma consequência da ativação dos recetores CB1 e CB2.
Departamento de Patologia, Faculdade de Medicina Veterinária, Universidade de São Paulo, Brasil. Costola-de-Souza C, et al. A PLoS One, 2013; 8 (10): e77706.

Ciência/Células: O CBD mostra efeitos anticancerígenos nas células cancerosas do cérebro
Através de vários mecanismos, o CBD (canabidiol) inibiu os efeitos anti tumorais em células de gliomas. Os cientistas escreveram: "O CBD é um fitocanabinoide não psicoactivo que parece estar desprovido de efeitos colaterais. Os nossos resultados apoiam a sua investigação como um fármaco eficaz contra o cancro e na gestão dos gliomas."
Departamento de Ciências Teórica e Aplicadas, Centro de Neurociências, Universidade de Insubria Varese, Itália. Solinas M, et al. A PLoS One, 2013; 8 (10): e76918.

Ciência/Humanos: Alterações de receptores canabinóides no síndrome da boca ardente
O síndrome da boca ardente (SBA ou BMS) é uma doença oral muito dolorosa e crónica que se caracteriza pela sensação de queimadura na língua, lábios, palato, gengivas e garganta. Atualmente os médicos e dentistas ainda desconhecem as causas e por que razão a mucosa oral parece normal. Investigadores descobriram que "em pacientes com SBA houve um aumento de TRPV1, uma diminuição de CB1 e um aumento de CB2 nas células epiteliais da língua, também associadas a uma mudança na sua distribuição. Ao que parece, esses recetores estão relacionados com o SBA/BMS."
Divisão de Anatomia e Fisiopatologia da Universidade de Brescia, Itália. Borsani E, et al. Histol Histopathol. 5 De Novembro de 2013. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação do receptor CB2 aumenta a formação de novas células nervosas
Em ratos com alteração da neurogénese (formação de novas células nervosas) a ativação do recetor CB2 resultou numa maior neurogénese em uma determinada região cerebral chamada hipocampo. Os cientistas concluíram que "os agonistas CB2 podem actuar como agentes neuro protetores para melhorar a neurogénese em doentes com HDA (demência associada a HIV)"
Centro Médico Beth Deaconess de Israel e Escola de Medicina de Harvard, em Boston, EUA.
Avraham HK, et al. Br J Pharmacol. 21 de Outubro de 2013. [na imprensa]

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

Eventos Online 2020

Todas as informações sobre os Eventos IACM Online, incluindo vídeos gratuitos dos webinars com legendas em português, podem ser encontradas aqui.

Conferência 2021

A 12ª Conferência da IACM sobre Canabinóides em Medicina terá lugar online de 14 a 16 de Outubro de 2021. A inscrição é gratuita.

Members only

Regular members can sign up for the new member area of the IACM to access exclusive content.

You need to become a regular member of the IACM to access the new member area.

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.