[Página da IACM]


Boletim da IACM de 16. Julho 2016

Ciência/Humanos: Cannabis mostra efeitos benéficos na doença bipolar em estudo clínico

Para alguns pacientes com doença bipolar, a cannabis pode resultar no alívio parcial dos sintomas clínicos dos distúrbios bipolares, afirmaram os cientistas do Hospital McLean, em Belmont, da Faculdade de Medicina de Harvard, em Boston, e da Universidade Tufts, em Medford, EUA. Doze pacientes com doença bipolar que fumam cannabis, 18 pacientes bipolares que não fumam, 23 fumadores de cannabis saudáveis e 21 controlos saudáveis completaram uma bateria de exames neuropsicológicos. Além disso, o seu humor foi avaliado três vezes por dia, bem como após cada instância do consumo de cannabis, durante um período de quatro semanas.

Os resultados revelaram que, apesar da cannabis na doença bipolar estar associada a algum grau de comprometimento cognitivo, não houve diferenças significativas evidentes entre os dois grupos que sofriam de doença bipolar, o que não fornece evidências de que exista um impacto negativo cumulativo da doença bipolar e do consumo de cannabis na cognição. Além disso, os pacientes com doença bipolar, que consumiram cannabis, experimentaram uma melhoria do humor substancial.

Sagar KA, Dahlgren MK, Racine MT, Dreman MW, Olson DP, Gruber SA. Joint Effects: A Pilot Investigation of the Impact of Bipolar Disorder and Marijuana Use on Cognitive Function and Mood. PLoS One 2016;11(6):e0157060.

Ciência/Humanos: Cannabis inalada reduz a dor neuropática em pacientes com lesão medular

A inalação de cannabis através de um vaporizador reduziu a dor em 42 doentes, que sofriam de dor neuropática relacionada com lesão ou doença da medula espinal. Este é o resultado de um estudo controlado por placebo, realizado por investigadores da Universidade da Califórnia, EUA, publicado no The Journal of Pain. Depois de obtidos os dados de referência, os participantes foram submetidos a um procedimento padronizado para inalação de 4 baforadas de cannabis vaporizada contendo placebo, 2,9% ou 6,7% de THC, em três ocasiões separadas. Uma segunda dosagem ocorreu 3 horas mais tarde; os participantes escolheram inalar 4 a 8 baforadas.

Usando uma escala numérica de 11 pontos para avaliar a intensidade da dor, os cientistas demonstraram que a cannabis vaporizada tem resposta analgésica significativa. Os efeitos psicoactivos e subjectivos dependeram da dose. As duas doses activas não diferiram significativamente uma da outra em termos de potência analgésica. Os autores concluíram que "este estudo sustenta que se considere investigação futura que inclua estudos de maior duração, de semanas a meses, a fim de avaliar a eficácia da cannabis medicinal em pacientes com dor neuropática central".

Wilsey B, Marcotte TD, Deutsch R, Zhao H, Prasad H, Phan A. An Exploratory Human Laboratory Experiment Evaluating Vaporized Cannabis in the Treatment of Neuropathic Pain from Spinal Cord Injury and Disease. J Pain. 7 jun 2016. [na imprensa]

Notícias

Chile: Seminário sobre a cannabis medicinal
A 29 e 30 de agosto, a Fundación Daya e os Usaurios de Cannabis Medicinal de Arica organizam um seminário sobre o uso medicinal da cannabis.
More information

Ciência: CBD pode ser convertido em THC em fluido gástrico simulado
Em fluido gástrico simulado, CBD foi convertido em delta-9-THC e delta-8-THC.
Pace Analytical Services, Oakdale, EUA.
Merrick J, et al. Cannabis and Cannabinoid Research 2016;1(1):102-112.

Ciência/Animais: CBD não tem efeitos psicoactivos, mas pode aumentar os efeitos do THC
Num estudo com macacos Rhesus, o CBD (canabidiol) até uma dose de 17,8 mg/kg de peso corporal não teve qualquer efeito sobre o receptor CB1, mas aumentou os efeitos do THC. Os autores sugerem que o agonismo do CBD no receptor 5-HT1A "aumenta os efeitos do delta-9-THC mediados pelo receptor CB1 ".
University of Texas Health Science Center em San Antonio, EUA.
McMahon LR, et al. Drug Alcohol Depend. 3 jun 2016. [na imprensa]

EUA: Consumo de cannabis por adolescentes diminuiu nos últimos 20 anos
De acordo com dados dos Centros de Controlo de Doenças, a percentagem de adolescentes que nunca usaram cannabis desceu de uma estimativa de 43% em 1995 para um pouco menos de 39% em 2015. A percentagem de adolescentes que tinham consumido cannabis pelo menos uma vez nos últimos 30 dias também diminuiu de 25% para pouco menos de 22%.
Report
Table

EUA: Uso de cannabis por adolescentes no Colorado diminuiu
O consumo de cannabis por estudantes do ensino médio no Colorado diminuiu ligeiramente desde que o estado começou a permitir o uso de cannabis recreativa por adultos, revelou um novo estudo. O inquérito bianual do Departamento de Saúde Pública e Meio Ambiente do Colorado mostrou que 21,2% dos estudantes do ensino médio do Colorado inquiridos em 2015 tinham usado cannabis durante os últimos 30 dias, ao invés dos 22% registados em 2011, um ano antes dos eleitores do estado terem aprovado o uso recreativo de cannabis por adultos a partir dos 21 anos.
Reuters de 20 de junho a 2016

Macedónia: Comunicação social anuncia que cannabis medicinal vai ser legal, mas na verdade é só o cânhamo
Os medicamentos derivados da cannabis tornaram-se legais a 13 de junho na Macedónia, a comunicação social anunciou, citando o chefe da agência para os medicamentos da Macedónia, Darkovska-Serafimovska. No entanto, só os produtos que contenham menos de 0,2% de THC, por exemplo a fibra de cânhamo ou o canabidiol (CBD), passaram a estar disponíveis nas farmácias. A fibra de cânhamo ou de cânhamo industrial com menos de 0,2% de THC pode ser cultivada pelos agricultores em muitos países da União EURopeia.
Euractiv.com de 14 de junho de 2016

Ciência: Activação do receptor CB2 pode reduzir a obesidade
Uma análise de 501 crianças italianas mostra que uma variante do gene com um receptor CB2 menos funcional está associada a graus mais elevados de obesidade. A activação do receptor CB2 com um canabinóide sintético (JWH-133) diminuiu a inflamação associada à obesidade e o armazenamento de gordura.
The Second University of Naples, Itália.
Rossi F, et al. J Clin Endocrinol Metab. 13 jun 2016 [na imprensa]

Ciência/Animais: O endocanabinóide 2-AG pode reduzir a pressão intra-ocular
Em experiências com ratos, o bloqueio da degradação de 2-AG (2-araquidonoil glicerol) através do bloqueio de MAGL (lipase monoacilglicerol) reduziu a pressão intra-ocular (PIO). Os autores concluíram que "o desenvolvimento de um bloqueador MAGL optimizado oferece um potencial terapêutico para o tratamento da PIO elevada."
Department of Psychological and Brain Sciences Indiana University, Bloomington, EUA.
Miller S, et al. Invest Ophthalmol Vis Sci 2016;57(7):3287-3296.

Ciência/Animais: A activação do receptor CB1 pode reduzir a hiper-reatividade das vias respiratórias
Novos estudos com ratos sugerem que a activação dos receptores de CB1 pode suprimir a hipersensibilidade das fibras C vagais do pulmão induzida por espécies reactivas a oxigénio (ROS). Esta hipersensibilidade reduzida pode resultar em hiper-reatividade das vias respiratórias reduzida.
National Chung-Hsing University, Taichung, Taiwan.
Yeh CM, et al. Pulm Pharmacol Ther. 18 jun 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: A anandamida pode reduzir a dor neuropática na medula espinal pela activação dos receptores CB2
O bloqueio da FAAH (amida hidrólase dos ácidos gordos) aumentou os níveis de anandamida e palmitoiletanolamida no líquido cefalorraquidiano,o que reduziu a dor. Os autores supõem que a anandamida activa os receptores “CB2, GPR18 e GPR55, que se acredita serem novos receptores de canabinóides".
Polish Academy of Sciences, Cracóvia, Polônia.
Malek N, et al. Pharmacol Res. 17 jun 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação dos receptores de canabinóides pode ser benéfica na doença de Parkinson
Investigação com um modelo de rato da doença de Parkinson mostra que os endocanabinóides podem ter efeitos benéficos na doença de Parkinson.
Universidade de Navarra, Pamplona, Espanha.
Celorrio M, et al. Brain Behav Immun. 15 jun 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: Canabinóides podem ser úteis em pacientes com tremores
Num estudo com ratos que sofriam de deficiências motoras e cognitivas, um canabinóide sintético (WIN55,212-2), foi benéfico. Os autores escreveram que um agente, que activa os receptores de canabinóides, pode ser "um potencial agente neuroprotetor no tratamento de doentes com tremor que manifestam disfunções mentais".
Kerman University of Medical Sciences, Irão.
Abbassian H, et al. Physiol Behav. 15 jun 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: Estratégias possíveis para reduzir o desenvolvimento de tolerância por canabinoides
Os investigadores estudaram as possibilidades de reduzir o desenvolvimento de tolerância aos canabinóides em ratos. As suas conclusões demonstram a ligação funcional entre a autofagia, a sinalização do receptor e o comportamento animal regulado por drogas psicoactivas. A autofagia permite a degradação ordenada e a reciclagem de componentes celulares.
Feinberg School of Medicine, Northwestern University, Chicago, EUA.
Kuramoto K, et al. Autophagy. 15 jun 2016. [na imprensa]

Ciência: Noz-moscada inibe a degradação endocanabinóide
Os extractos de noz-moscada inibiram a actividade das enzimas FAAH (amida hidrolase dos ácidos gordos) e MAGL (monoacilglicerol lipase), que são responsáveis pela degradação dos endocanabinóides anandamida e 2-AG. Assim, a noz-moscada pode aumentar as concentrações de endocanabinóides, que podem ser responsáveis pelos seus efeitos psicoactivos.
Faculdade de Farmácia, Chicago State University, EUA.
El-Alfy AT, et al. Pharm Biol. 2016 Jun 14:1-6. [na imprensa]

Ciência/Humanos: THC na respiração pode ser usado para detectar consumo recente de cannabis
Em 13 indivíduos que fumaram um cigarro de cannabis, as concentrações de THC na respiração aumentaram após fumarem e permaneceram detectáveis durante mais de 3 horas. Apenas o THC foi detectado, não metabólitos.
Departamento de Medicina Laboratorial do Hospital Universitário de Ghent, Bélgica.
Coucke L, et al. Clin Biochem. 8 jun 2016. [na imprensa]

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

Conferências

The Cannabinoid Conference 2017 of the IACM, 29-30 September 2017, Cologne, Alemanha.

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.