[Página da IACM]


Boletim da IACM de 14. Junho 2016

Ciência/Animais: Nova função do recetor CB2 no cérebro

No cérebro, existe uma interacção delicada entre substâncias de sinalização e a atividade celular. Os cientistas do Centro de Investigação em Neurociências e Centro de Doenças Neurodegenerativas (DZNE) em Berlim, Alemanha, identificaram outro jogador chave dentro deste conjunto. Num estudo de laboratório, eles descobriram que o processamento da informação no interior do hipocampo é influenciado pelo recetor de canabinóides tipo 2. Os resultados da investigação podem ajudar a promover a compreensão da esquizofrenia e da doença de Alzheimer, dizem os autores.

"Até agora, este recetor era considerado uma parte do sistema imunológico sem função nas células nervosas. No entanto, o nosso estudo mostra que ele também desempenha um papel importante no processamento de sinais pelo cérebro", explica o professor Dietmar Schmitz, Orador dos DZNE- site de Berlim e diretor do Centro de Pesquisa de Neurociência da Charité. Como os investigadores demonstraram num modelo animal, o recetor CB2 aumenta o limiar de excitação das células nervosas no hipocampo, uma determinada região do cérebro. "A atividade cerebral é perturbada na esquizofrenia, depressão, doença de Alzheimer e outras doenças neuropsiquiátricas. Os fármacos que se ligassem ao recetor de CB2 poderiam influenciar a atividade das células cerebrais e, assim, tornar-se parte de uma terapia" conclui o professor Schmitz.

Stempel AV, Stumpf A, Zhang HY, Özdoğan T, Pannasch U, Theis AK, Otte DM, Wojtalla A, Rácz I, Ponomarenko A, Xi ZX, Zimmer A, Schmitz D. Cannabinoid Type 2 Receptors Mediate a Cell Type-Specific Plasticity in the Hippocampus. Neuron. 2016 Apr 28. [in press]

Science Daily de 2 de maio de 2016

Alemanha: Governo quer possibilitar prescrição de cannabis

O governo alemão aprovou, a 4 de abril, uma lei que vai melhorar a oferta terapêutica do país, assegurando o acesso da população a cannabis e medicamentos à base de cannabis. A lei destina-se a entrar em vigor em março de 2017. As flores de cannabis secas e os extratos de cannabis estarão disponíveis em farmácias e sujeitos a receita médica. Todos os médicos terão permissão para prescrever e não haverá limitações em função do tipo de doença ou sintomas para os quais poderá ser receitada a cannabis. O sistema público de saúde vai cobrir os custos sempre que outras opções de tratamento não sejam eficientes ou causem efeitos secundários graves, de acordo com o projeto de lei.

Atualmente, na Alemanha, as pessoas seriamente doentes só podem ter acesso a cannabis com uma autorização especial e têm de ser elas a pagar o tratamento. "O nosso objetivo é que as pessoas gravemente doentes sejam tratadas da melhor maneira possível", disse o ministro da Saúde, Hermann Groehe, num comunicado. O governo prepara a criação de uma agência para a cannabis, que vai supervisionar as plantações para o cultivo de cannabis e importar a cannabis que precisa para já.

Reuters de 4 de maio de 2016

Notícias

Mundo: Site da Medical Cannabis Declaration continua com curso sobre a cannabis medicinal
Durante o seu crowdfunding, a Medical Cannabis Declaration continua o seu curso sobre a cannabis medicinal, desta vez com "O sistema endocanabinóide: os canabinóides do próprio corpo e os recetores de canabinóides": Medical Cannabis Declaration
Crowdfunding: Say Yes to Cannabis as Medicine

Ciência/Humanos: Legalização da cannabis em Washington não teve efeitos no acesso à droga pelos adolescentes
Um estudo a ser apresentado no Encontro das Sociedades Académicas Pediátricas de 2016 mostra que a legalização do uso recreativo da cannabis por adultos não provocou nenhuma alteração na proporção de adolescentes que consideram "fácil" o acesso à droga.
Science Daily of 30 April 2016

EUA: Óleo de CBD com baixas concentrações de THC legalizado em Alabama
O Governador de Alabama, Robert Bentley , assinou a 4 de abril a legislação que vem permitir o óleo de CBD (canabidiol) no estado. A nova lei permite até 3% de THC no óleo.
Times Free Press de 4 de abril de 2016

EUA: A Drug Enforcement Administration (DEA) está a considerar o reescalonamento da cannabis
A Drug Enforcement Administration (DEA) está a avaliar se deve alterar a classificação da cannabis da Lista I para a Lista II, que é menos restritiva. Esta alteração eliminaria muitas restrições ao seu uso em pesquisas médicas.
UPI de 10 de maio de 2016

Reino Unido: Sugestão de um mercado regulamentado de cannabis
Um painel independente de peritos, criado pelos liberais democratas, publicou, a 8 de março de 2016, aquele que é, até à data, o mais compreensivo enquadramento de como um mercado regulado de cannabis poderia funcionar no Reino Unido.
Framework for a regulated cannabis market

Canada: Farmacêuticos hospitalares têm conhecimentos limitados sobre a cannabis medicinal
De acordo com um estudo com 769 participantes, 55,2% dos farmacêuticos hospitalares canadianos concordam que a cannabis para fins medicinais é eficaz e 17,2% consideram-se bem informados sobre esta substância. 65% afirmam não ter recebido formação oficial sobre o tema.
Mitchell F, et al. Can J Hosp Pharm 2016;69(2):122-130.

Ciência/Animais: Inibição da ciclooxigenase-2 envolvendo recetores CB1 pode reduzir a ansiedade e depressão
Estudos recentes têm sugerido que a inibição da ciclo-oxigenase-2 (COX-2) pode constituir uma nova abordagem no tratamento de perturbações afetivas, incluindo perturbações de ansiedade e depressão. Estes efeitos foram mediados pela ativação dos recetores de canabinóides CB1, entre outros.
Departamento de Psiquiatria e Ciências Comportamentais, Vanderbilt University Medical Center, Nashville, EUA.
Gamble-George JC, et al. Elife. 2016 May 10;5. [na imprensa]

Ciência/Humanos: Spray de Cannabis é benéfico em espasticidade na esclerose múltipla
Um total de 1615 pacientes com esclerose múltipla - recrutados em 30 centros de toda a Itália - foram tratados contra a espasticidade com o spray de cannabis Sativex. Após um mês de tratamento, os investigadores verificaram que 70,5% dos pacientes tinham atingido uma melhoria ≥20% e 28,2%, uma melhoria ≥30%.
Departamento de Medicina, Ciência Cirúrgica e Tecnologia Avançada "GF Ingrassia", da Universidade de Catania, Itália.
Patti F, et al. J Neurol Neurosurg Psychiatry. 9 maio 2016. [na iprensa]

Ciência/Humanos: Sativex foi eficaz contra a espasticidade na EM independentemente de pré-tratamento
Num estudo com 219 pacientes com esclerose múltipla, o spray de cannabis Sativex proporcionou alívio consistente, com boa tolerabilidade, independentemente do seu histórico de pré-tratamento antiespástico.
Departamento de Neurologia, Augusta Hospital Anholt, Isselburg-Anholt, Alemanha.
Haupts M, et al. EUR Neurol 2016;75(5-6):236-243.

Ciência/Humanos: Cannabis não foi eficaz na doença de Huntington
Num estudo duplo-cego cross-over, 26 pacientes com doença de Huntington tomaram o extracto de cannabis Sativex durante 12 semanas e um placebo durante mais 12 semanas. Não foram detectadas diferenças a nível motor, cognitivo, comportamental e funcional durante o tratamento com o Sativex e o placebo.
Departamento de Neurologia do Hospital Ramón y Cajal, Carretera de Colmenar, Madrid, Espanha.
López-Sendón Moreno JL, et al. J Neurol. 9 maio 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: Activação do recetor de CB1 pode ser benéfica na doença de Parkinson
Num modelo animal da doença de Parkinson em ratos, cientistas identificaram um "papel crítico dos recetores CB1 no tratamento de DP com sinvastatina, que implica os recetores CB1 como um alvo terapêutico potencial no tratamento da DP".
Departamento de Neurologia, O Hospital Terceiro Affiliated da Universidade Sun-Sen, Guangzhou, China.
Mackovski N, et al. Life Sci. 4 maio 2016. [na imprensa]

Ciência/Células: Canabinóides influenciaram as propriedades mecânicas e migratórias de células de cancro de cérebro
Três linhas de células de glioblastoma diferentes (cancros cerebrais) foram tratadas com canabinóides. Os investigadores descobriram que os canabinóides são capazes de influenciar as propriedades migratórias e mecânicas da linhagem celular de uma maneira específica. Os autores escreveram que “podem mostrar que uma ‘rigidez generalizada’ é um marcador para a profunda invasão de uma população de células tumorais no nosso modelo e, assim, pode ser de alta relevância clínica para o teste de drogas. Além disso, os canabinóides revelaram ser de uso potencial para abordagens terapêuticas ao glioblastoma”.
Instituto de Anatomia e Biologia Celular, Martin Luther University Halle-Wittenberg, Alemanha.
Institute of Anatomy and Cell Biology, Martin Luther University Halle-Wittenberg, Germany.
Hohmann T, et al. Cell Adh Migr. Maio 2016 5:0. [na imprensa]

Ciência/Animais: Investigação do mecanismo de ação do CBD na esquizofrenia
Num estudo com um modelo de rato de esquizofrenia, cientistas demonstraram um novo mecanismo para as propriedades semelhantes a antipsicóticos do CBD (cannabidiol) no circuito mesolímbico. Eles escreveram: "especificamente, relatamos que o CBD pode atenuar as correlações comportamentais e neuronais dopaminérgicos da sensibilização dopaminérgica mesolímbica".
Schulich School of Medicine e Odontologia da Universidade de Western Ontario, em Londres, no Canadá.
Renard J, et al. J Neurosci 2016;36(18):5160-9.

Ciência/Animais: CBD reduz a catalepsia provocada por haloperidol
A medicação anti-psicótica haloperidol pode causar efeitos secundários a nível motor. O CBD (canabidiol) mostrou reduzir a catalepsia (rigidez muscular) induzida pelo haloperidol e este efeito foi mediado pela ativação de recetores 5-HT1A.
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Brasil.
Sonego AB, et al. Behav Brain Res 2016;309:22-28.

Ciência/Animais: Endocanabinóides reduzem o prurido
O aumento das concentrações de endocanabinóides através da inibição da hidrolase das amidas dos ácidos gordos (FAAH) ou da monoacilglicerol lipase (MAGL) reduziu o prurido (comichão) em ratinhos.
Departamento de Farmacologia, Centro de Pesquisa e Descoberta de Medicamentos, Gulhane Academy of Medicine, Ancara, Turquia.
Yesilyurt O, et al. Arch Dermatol Res. 28 abr 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: Endocanabinóides reduzem a inflamação causada por vesicantes
Os vesicantes que incluem as mostardas com enxofre causam inflamação da pele, edema e formação de bolhas. O aumento dos níveis de endocanabinóides por inibição da FAAH (hidrolase das amidas dos ácidos gordos) reduziu estes efeitos em ratos.
faculdade de Farmácia Ernest Mario, Universidade Rutgers, Piscataway, EUA.
Wohlman IM, et al. Toxicol Appl Pharmacol. 25 abr 2016. [na imprensa]

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.