[Página da IACM]


Boletim da IACM de 09. Março 2016

Ciência/Humanos: Cannabis rica em CBD foi benéfica em crianças com epilepsia num estudo retrospetivo

A cannabis rica em CBD revelou efeitos terapêuticos promissores em 74 pacientes com epilepsia com idades entre 1 e 18 anos, que não responderam a outros tratamentos. Vários centros em Israel participaram neste estudo publicado na revista Seizure. Os pacientes eram resistentes aos medicamentos anti-epilépticos padrão e 66% também não obtiveram melhorias com uma dieta cetogênica, implantação estimulador de nervo vagal, ou ambos. Todos eles começaram tratamento de óleo de cannabis medicinal em 2014 e foram tratados durante pelo menos 3 meses (em média durante 6 meses). A fórmula selecionada continha CBD e tetra-hidrocanabinol, na proporção de 20:1, dissolvido em azeite. A dose de CBD variou de 1 a 20 mg por kg de peso corporal por dia.

O tratamento com CBD produziu um efeito positivo significativo na cantidade das convulsões. A maioria das crianças (89%) apresentaram uma redução na frequência das crises: 13 participantes relataram uma redução de 75-100%, 25 relataram uma redução de 50-75%, 9 relataram uma redução de 25-50%, e 19 relataram uma redução <25%. Cinco pacientes relataram agravamento das convulsões que levaram à retirada do CBD. Além disso, os autores observaram melhorias no comportamento e estado de alerta, linguagem, comunicação, habilidades motoras e sono. As reações adversas incluíram sonolência, fadiga, distúrbios gastrointestinais e irritabilidade, que levou à interrupção do uso de cannabis em 5 pacientes.

Tzadok M, Uliel-Siboni S, Linder I, Kramer U, Epstein O, Menascu S, Nissenkorn A, Yosef OB, Hyman E, Granot D, Dor M, Lerman-Sagie T, Ben-Zeev B. CBD-enriched medical cannabis for intractable pediatric epilepsy: The current Israeli experience. Seizure 2016;35:41-44.

Ciência/Humanos: O THC reduz a dor no peito, não causada por doença cardíaca, num pequeno estudo controlado

O THC (dronabinol) reduziu a intensidade da dor em pacientes que sofrem de dor no peito funcional. O resultado é de um estudo com 13 pacientes realizados por investigadores da secção de Gastroenterologia do Hospital da Universidade de Temple, em Filadélfia, EUA. Sete pacientes receberam 5 mg de THC, duas vezes por dia e seis receberam um placebo. Foram-lhes feitos questionários sobre a dor no peito, saúde geral e ansiedade/depressão no início do estudo e às 4 semanas.

O THC reduziu a intensidade da dor e a disfagia (dor ao engolir, na boca e no esófago). Os níveis de depressão e ansiedade não diferiram entre os grupos, nem no início do estudo nem após o tratamento. Não foram observados efeitos adversos significativos.

Malik Z, Bayman L, Valestin J, Rizvi-Toner A, Hashmi S, Schey R. Dronabinol increases pain threshold in patients with functional chest pain: a pilot double-blind placebo-controlled trial. Dis Esophagus. 29 jan 2016. [na imprensa]

Notícias

Porto Rico: Adotadas regras para o uso medicinal da cannabis
O Departamento de Saúde emitiu regulamentos que supervisionam a produção sob licença e a distribuição de cannabis para fins medicinais no território americano de Porto Rico. Prevê-se que o novo programa fique operacional até ao final do ano.
The Daily Chronic de 4 de fevereiro de 2016

Ciência/Humanos: Os consumidores de cannabis apresentaram maior capacidade vital forçada
Num estudo com 10,327 adultos - onde 4.084 eram antigos consumidores de cannabis, 555 participantes haviam usado cannabis 5 a 30 dias antes do exame e 891 participantes haviam usado cannabis 0 a 4 dias antes - o consumo de cannabis à data do estudo ficou associado a um fluxo de ar pelas pequenas vias respiratórios debilitado. A CVF (capacidade vital forçada) - a quantidade de ar que uma pessoa pode expirar após uma inspiração máxima - foi maior entre os antigos utilizadores (75 ml), os que consumiram nos últimos 5 a 30 dias (159 ml) e aqueles que consumiram nos 0 a 4 dias antes do exame (204 ml), em comparação com não utilizadores.
Instituto Internacional do Chipre para a Saúde Pública e Ambiental, Chipre.
Papatheodorou SI, et al. Chest. 16 jan 2016. [na imprensa]

Ciência: Variedades de Cannabis distinguem-se pelo seu conteúdo em terpenos
Para esta investigação foram selecionadas sete plantas de cannabis diferentes. Plantas de diferentes quimiotipos foram claramente distinguidas pelo seu conteúdo em terpenos, e foram identificados terpenos característicos de cada quimiotipo.
Aifame GmbH, Wald-Schönengrund, Suíça.
Aizpurua-Olaizola O, et al. J Nat Prod. 2 fev 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: A activação do receptor CB2 reduziu a permeabilidade da barreira sangue-medula
Em ratos, foi provocada uma isquemia medular transitória (fornecimento de sangue por 20 minutos), o que aumentou a permeabilidade entre o sangue e a medula. Este aumento da permeabilidade foi reduzido por ativação do receptor CB2 pelo canabinóide sintético JWH-015.
Departamento de Medicina do Esporte e Cirurgia comum, China Medical University, Shenyang, China.
Yang MC, et al. Brain Res. 30 jan 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: O CBD pode ser útil na prevenção da recaída de drogas
Em estudos com ratos, o CBD (canabidiol) demonstrou ter "potencial terapêutico para atenuar memórias contextuais associadas ao abuso de drogas e, consequentemente, para reduzir o risco de recaídas".
Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil.
de Carvalho CR, et al. Addict Biol. 2016 Feb 1. [in press]

Ciência/Humanos: Consumo de cannabis associado a memória verbal reduzida, mas não a uma redução de outros aspetos do desempenho cognitivo
Num estudo com 5.115 homens e mulheres com idades entre os 18 e os 30 anos, que foram examinados 25 anos após, a exposição à cannabis foi associada a uma memória verbal pior, mas não pareceu afetar outros domínios da função cognitiva.
Departamento de Epidemiologia e Bioestatística da Universidade da Califórnia, São Francisco, EUA.
Auer R, et al. JAMA Intern Med. 1 fev 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: O beta-cariofileno revela atividade anticonvulsivante na epilepsia experimental
O terpeno beta-cariofileno reduziu crises mioclónicas em ratos, nos quais as crises mioclónicas e generalizadas tinham sido induzidas por uma substância química (pentilenotetrazol). Os autores escreveram que o beta-cariofileno "deve ser avaliado no desenvolvimento futuro de novos medicamentos anticonvulsivantes". O beta-cariofileno está presente em muitas plantas, incluindo a cannabis, e em especiarias como pimenta.
Universidade Federal de Santa Maria, Brasil.
Oliveira CC, et al. Epilepsy Behav 2016;56:26-31.

Ciência/Animais: A activação do recetor de CB1 melhorou a função da mitocôndria após fornecimento reduzido de sangue
Provocou-se isquemia do cérebro (fornecimento de sangue) em ratos. Um canabinóide sintético (ACEA), que ativa o recetor de canabinóides 1, melhorou o comportamento neurológico, reduziuo o volume do enfarte e inibiu a morte celular programada. Outras investigações mostraram que o canabinóide pode induzir biogénese mitocondrial e melhorar a função mitocondrial no início da isquemia cerebral. As mitocôndrias são as "centrais" das células.
Xijing Hospital, Quarta Militar Medical University, Xi'an, China.
Bai F, et al. Mol Neurobiol. 28 jan 2016. [na imprensa]

Ciência/Animais: Stress aumenta a concentração de 2-AG e diminui o número de recetores CB1
Em ratinhos expostos a stress psicossocial crónico a quantidade do endocannabinóide 2-AG aumentou enquanto a expressão do recetor de CB1 diminuiu.
Departamento de Psiquiatria e Psicoterapia da Universidade de Göttingen, Alemanha
Tomas-Roig J, et al. Behav Brain Res 2016;303:34-43.

Relembrando o passado

Um ano atrás

Dois anos atrás

[Voltar à visão geral]  [Página da IACM]


up

Conferências

The Cannabinoid Conference 2017 of the IACM, 29-30 September 2017, Cologne, Alemanha.

IACM on Twitter

Follow us on twitter @IACM_Bulletin where you can send us inquiries and receive updates on research studies and news articles.